A história da reciclagem do plástico no mundo: Parte 1

Para finalizar esse ano de 2019 traremos para nossos leitores uma super dica de documentário: Desserviço à sociedade: A farsa da reciclagem. Um documentário NETFLIX. E para que todos tenham acesso às importantíssimas informações e dados trazidos no documentário, resolvemos trazer a vocês o conteúdo tratado no vídeo de forma bastante leve, dividindo o conteúdo em 3 partes. Desejamos a todos uma boa leitura!
 

 
Todos os dias consumimos ou usamos uma grande quantidade de plásticos. Os plásticos são essenciais no mundo moderno. Nós comemos e bebemos neles, vestimos eles, compramos com eles e os aparatos médicos que salvam vidas são feitos deles. Não podemos negar: eles são uma maravilha conveniente da vida moderna. São fortes, flexíveis e baratos. Podemos moldá-lo em milhares de formas. Embalagens plásticas têm benefícios enormes para a proteção de comidas e de cosméticos. E foi por isso então que as tecnologias de produção de plásticos se espalharam pelo mundo inteiro. Os plásticos são duráveis, mas isso também é terrível, pois faz com que leve centenas de anos para se biodegradar.
 

 
Os materiais que estão nos plásticos são em grande maioria tóxicos, e estão ligados a diversos problemas de saúde. A produção de plásticos está dobrando a cada ano. Hoje 380 milhões de toneladas de plásticos são produzidos anualmente. No ano de 2018, avalia-se que esse mercado movimentou cerce de 37 bilhões de dólares.
 

 
Como e porque o plástico que usamos no nosso cotidiano virou um problema tão drástico para o mundo? Para analisarmos isso precisamos analisar nossa relação com o plástico: Como a criamos e moldamos e como ela nos moldou.
 
Por anos nos disseram que a solução para o problema gerado pelo excesso de produção de plástico era simples: reciclar. Mas isso é realmente a solução? Vamos conhecer um pouco sobre o processo de reciclagem. Os plásticos inicialmente passam por uma triagem, onde se escolhe somente os plásticos que tenham valor de mercado. Então ele é prensado, armazenado em fardos e vendido para fábricas recicladoras de plástico, que os derretem e transformam em algo que pode ser vendido. São enviados para vários países pelos portos, caminhões e trens até chegarem às indústrias recicladoras. Mas reciclar plástico é muito mais difícil do achamos que é. Muito do que as pessoas jogam no lixo não é reciclável.

 
Vários tipos de plástico ao serem colocados nas máquinas trituradoras, estragam, quebram ou entopem as mesmas. Existem milhares de tipos diferentes de plásticos, com produtos químicos diferentes em sua composição. E quando misturados inviabilizam a reciclagem. As diferenças são significativas. Quando se juntam numa fábrica, fica impossível transformá-los em um produto novo. Somente 9% de tudo que foi produzido foi reciclado no mundo. Os demais estão em lixões, aterros, mares, rios, foram queimados ou estão flutuando em pântanos. É como se um caminhão de lixo cheio de plásticos estivesse sendo jogado no mar a cada minuto, constantemente, sem cessar, por anos e anos.
 
Quanto disso nós conseguimos tolerar? E quanto disso nosso planeta aguente?
 
Acesse a segunda parte deste texto aqui: A história da reciclagem no mundo: Parte 2
 
Fonte: Documentário Netflix. Desserviço ao consumidor: a farsa da reciclagem. Em Dez 2019.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Receba novidades e dicas ambientais no seu e-mail!