Quem somos nós no meio ambiente

O processo de conhecimento e desenvolvimento humano está baseado na percepção de mundo que estamos inseridos, nossas atividades cotidianas, nossas relações pessoais e com a comunidade. Toda nossa bagagem histórica, política, cultural, tecnológica, econômica, situação existencial contribuem para a nossa transição de uma consciência ingênua para uma consciência crítica. Perceber o ambiente, a realidade, os desafios é o primeiro passo para a transformação.

Reconhecendo-se como um ser de seu meio

Estamos todos, as pessoas, culturas, povos, seres vivos e seres inanimados conectados, ligados, trocando energia, convivendo. Cada atitude nossa, vibra em nosso entorno, podendo até atingir pessoas que estão longe de nós. Um famoso escritor austríaco que promoveu a educação ecológica em suas obras , chamado Fritjof Capra, em seu livro “As conexões ocultas”, aborda justamente como estamos todos vivendo em uma mesma teia, a da vida. Mas geralmente não conseguimos perceber isso, por isso são ditas ocultas. Mas existem e são muito fortes. Você já observou atentamente a teia de uma aranha? A aranha tece uma bela obra de arte, todos os dias se for preciso e rapidamente. Ela utiliza desta rede para capturar seu alimento. Após tecê-la, a aranha se esconde e aguarda pacientemente por sua presa. Quando a presa toca, mesmo que levemente na teia, a mesma vibra, avisando a aranha desta movimentação. Fazendo uma analogia desta história com o ser humano, podemos ver como funciona nossa relação no planeta terra.

Na natureza, tudo se transforma

Importante percebermos que a realidade social é transformável, que feita pelo homem, por ele pode ser mudada. A percepção da realidade deve dar lugar a uma percepção capaz de perceber-se, onde o fatalismo será substituído por uma visão critica que move os indivíduos a uma concreta ação em favor de uma mudança da sociedade. É um caminho, um trajeto, um evoluir constante em busca da garantia da sustentabilidade de todas as formas de vida no planeta. Cada indivíduo tem a sua caminhada, mas a ação individual, somada ao coletivo, faz grandes mudanças.

Uma ação individual gera reações no coletivo

Comece pela sua forma de ver o mundo. Observe que pequenas atitudes como usar sacolas retornáveis, evitar usar copos plásticos, carregar garrafas retornáveis de água sempre com você, recusar embalagens e sacolas plásticas já faz bastante diferença. Não usar canudos e caso necessário, usar canudos de aço inox, bambu ou biodegradáveis. Respeitar os animais, deixando-os em seu habitat natural, não os engaiolando; plantar árvores; comprar alimentos de produtores locais e orgânicos, economizar água e energia e muitas outras ações modificam a realidade individual, impactando no coletivo.

Experimente hoje mesmo adotando pelo menos um hábito sustentável. Você verá que sua vida irá fluir em uma nova vibração, contribuindo positivamente com nossa teia humana! Compartilhe essas ideias com seus conhecidos. Seja um bom exemplo!

Dica simples de mudança de hábito (economia): Você sabia que deixar seus eletroeletrônicos ligados na tomada, mesmo em stand by ou desligados, consome energia? Além de economizar na conta de luz, você diminui os riscos de incêndio em sua casa, local de trabalho, empresa e indústria. Adquira o hábito de desligar o máximo de aparelhos da tomada após utilizá-los! Faça por você, faça pelo planeta!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Receba novidades e dicas ambientais no seu e-mail!